21 de ago de 2014

Resenha: O Resgate

Título: O Resgate
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Pág.: 320
ISBN: 978-85-8041-293-2


SINOPSE:
Taylor McAden é voluntário do corpo de bombeiros da pequena Edenton. Destemido a ponto de parecer imprudente, enfrenta incêndios, participa de salvamentos, desafia a morte sem hesitar. Mas uma coisa ele não tem coragem de fazer: entregar seu coração.
Por toda a vida ele se envolveu com mulheres que estavam mais em busca de apoio que de amor - e sempre se afastava delas assim que o relacionamento começava a ficar sério.
Numa noite de tempestade, enquanto sinalizava postes de energia caídos, Taylor encontra um carro batido na beira da estrada. Assim que recobra os sentidos, Denise, a motorista, pergunta pelo filho. Mas Kyle, um menino de 4 anos que tem problemas de audição e de fala, não está em sua cadeirinha no banco traseiro.
Durante a busca pelo garoto, Denise se surpreende ao ver que está diante de um home capaz de abrir mão da própria vida para salvar uma criança. E o que Taylor nem imagina é que esse resgate será muito diferente de todos os que já fez, pois exigirá mais do que coragem e força física - e talvez  possa levá-lo à própria salvação.
O resgate é um livro arrebatador sobre sentimentos que abrem portas fechadas pela tristeza e sobre vidas que são transformadas quando se tem a ousadia de amar.


Não tem jeito, é só eu ver um lançamento do Nicholas Sparks no Brasil que eu tenho que ler! Mas depois de já ler muitos, você se acostuma com o estilo do escritor e já sabe o que esperar. Em O Resgate eu acabei identificando semelhanças com personagens de outros livros dele, mas daí descobri que este foi lançado no Estados Unidos em 2000, bem antes de todos os outros com os quais eu o relacionei. 


Taylor é um homem atormentado por um acontecimento do passado, que foge de relacionamentos mais sérios. Na verdade, ele se aproxima de mulheres que precisam dele. Tem um instinto protetor imenso, colocando constantemente a vida em risco quando vê alguém em perigo. E Denise é um alvo perfeito: mãe solteira com dificuldades financeiras e um filho pequeno que requer horas e horas diárias de atenção dela, devido a um problema de audição.


Eles se conhecem após um acidente de carro que Denise sofre na estrada e é socorrida por Taylor, bombeiro voluntário. Segue-se ai a busca pelo filho de Denise, Kyle, que não foi encontrado dentro do carro e está perdido na floresta em meio a tempestade. Passado este drama inicial, Taylor e o garoto ficam muito próximos, sendo que este apresenta melhoras significativas em seu problema de saúde quando está com o bombeiro. Daí para um romance entre ele e a mãe do garoto é um passo... Mas não seria um livro de Sparks sem algo que atrapalhasse a vida deles. Taylor não consegue superar seus dramas pessoais e acompanhamos então, os encontros e desencontros dos dois personagens.


A história contada em O Resgate não é original em sua essência, pois já vimos dramas de casais semelhantes em outros livros dele. O que tem de novo e cativante neste livro é um outro tipo de amor: o da mãe! A dedicação de Denise e sua capacidade de colocar as necessidades de Kyle acima de qualquer outra coisa em sua vida.


Valeu a pena a leitura? Com certeza, principalmente quando li os agradecimentos no final do livro e entendi sua inspiração para este livro e de onde vinha o amor incondicional narrado na história. Não deixe de ler os agradecimentos, ok? Como eu, você também irá se surpreender.


Mas ainda não foi desta vez... Diário de uma paixão e O casamento continuam sendo os meus preferidos na lista de obras de Sparks.


Acho que preciso escrever sobre eles...

20 de ago de 2014

Resenha de convidados: Bolsas, beijos e brigadeiros!

Bolsas, beijos e brigadeiros- o melhor diário de viagem que você poderia ler
por Talita Facchini - jornalista

Um livro que vai fazer você sentir vontade de viajar pelo mundo e vivenciar as mesmas experiências de Melissa. Bolsas, beijos e brigadeiros, além de ser engraçado e romântico, é um belo guia turístico para quem quer viajar sem sair de casa


"Melissa é uma jovem jornalista que viaja pelo mundo fazendo matérias sobre turismo para uma agência e contando suas histórias e aventuras por onde passa. Para um novo trabalho, ela viajará para a Itália em busca de cenários para sua matéria e conhecerá suas raízes familiares. Na nova publicação da Editora Planeta, Bolsas, Beijos e Brigadeiros, conheça as surpresas que aguardam por Melissa na nova fase de sua vida.

Viajar pelo mundo é o sonho de qualquer pessoa e isso inclui Melissa. Ter que ir para a Itália a fim de conhecer todo o país e contar suas experiências, é para ela o melhor trabalho do mundo, por isso a jovem jornalista não pensou duas vezes antes de aceitar a proposta, mesmo que essa decisão tenha atrapalhado o relacionamento com seu melhor amigo e namorado Theodoro, que insiste em sumir sem dar notícias.

Agora, no país de seus sonhos, Melissa começa uma nova aventura conhecendo seus lugares favoritos com seus parentes italianos que já se tornaram amigos de infância além de ter a chance de reencontrar Théo após meses sem vê-lo e tentar resolver sua história com ele.


Bolsas, beijos e brigadeiros é um daqueles livros que faz o leitor viajar sem sair do sofá. A cada novo capítulo, conhecemos um pouco mais sobre a cultura dos países visitados, os melhores lugares, as melhores comidas e ainda um pouco sobre o idioma, o pacote completo pra quem quer ler uma história cheia de surpresas em diversos cenários".

Especial Bienal: Dicas da Juliana!

Olá apaixonados por livros!
O evento que todos nós estamos esperando está chegando: A 23ª Bienal Internacional do Livro 2014.
Mas, quem já foi em alguma edição, sabe que não é só chegar lá e curtir sem se preocupar com o amanhã. Por isso, trouxemos algumas dicas para que você possa aproveitar ao máximo a sua visita (ou visitaS).

  • Vá com roupas confortáveis: Não tentem ir de salto alto ou com aquela calça que fica caindo só porque "fica mais bonito". Bienal é sinônimo de andar e ficar em pé e, por isso, um tênis e aquela roupa que serve super bem, são as melhore escolhas.
  • Chegue cedo: E, se possível, compre os ingressos com antecedência. Assim, você perde menos tempo na fila da entrada e mais tempo comprando livros.
  • Monte uma programação: Após escolher o dia em que você irá visitar o evento, monte uma programação com os eventos que quer assistir, os autores que quer encontrar e os estandes que quer visitar. Desse modo, você consegue aproveitar o seu tempo lá da melhor maneira possível e não perde nada.
  • Como chegar lá: Uma dica muito legal, e que muitas pessoas não sabem, é que de algumas estações de metrô, a bienal disponibiliza um ônibus gratuito que leva até a feira. O ônibus começa a circular uma hora antes da abertura e termina uma hora depois e é uma super ajuda. http://www.bienaldolivrosp.com.br/Visitar/Como-chegar-a-Bienal/Localizacao/
  • Mochila?: Sim, acho super válido levar uma mochila, de preferência, vazia! Bem melhor colocar todas as suas compras dentro dela do que carregar várias sacolas e machucar seus dedos. E ah, leve água e algum lanchinho para aquela hora da fome que você estará na fila para ter seu livro autografado.
  • Oportunidades: Aproveite para conhecer todas os expositores. Esse evento é um ótimo modo de fazer contatos profissionais e amizades.
Bom pessoal, é isso! 
Só tenho a dizer mais uma coisa: Divirtam-se muito! Pois ela só volta daqui dois anos.



19 de ago de 2014

Sorteio Especial - Bienal do Livro 2014 - Bolsas, beijos e brigadeiros

Sorteio realizado as 18h do dia 31/08/2014 - Ganhadora: Andresa Dias

Participe, você pode ganhar o exemplar autografado de Bolsas, beijos e brigadeiros, da Fernanda França, um dos lançamentos da 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Para participar, basta residir no Brasil e seguir todos os passos abaixo:

1. Curtir e compartilhar em modo público o post da promoção no facebook

2. Curtir a Estante da Ana no facebook: www.facebook.com/estantedaana

3. Seguir publicamente o blog pelo Google Friend Conect, clicando em "PARTICIPAR DESTE SITE": www.estante-da-ana.blogspot.com.br

4. Acessar o aplicativo Sorteie-me e clicar em "Quero Participar": sorteiefb.com.br/tab/promocao/376712

Pronto, após estes 4 passos simples, você estará concorrendo! Boa sorte!

18 de ago de 2014

Resenhas de Parceiros: Azul da cor do mar, por O amante de livros.

Título: Azul da Cor do Mar
Autora: Marina Carvalho
Editora: Novo Conceito
Resenha do Blog parceiro: O amante de livros


Sinopse:
ACASO, DESTINO ou LOUCURA? No caso de Rafaela, Pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A ideia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando:Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado)conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível,mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. Em meio a reportagens arriscadas-e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa...E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão.


O que O Amante de Livros nos conta sobre esta história:
 "Como conheci Marina? Bem numa das minhas viagens a livraria estava na minha busca por Perdida da Carina Rissi (que na época não encontrava pois ela havia mudado de editora e o livro só teve uma edição na primeira editora). Mas voltando a Marina, olhando os livros vi a capa de um certo livro com uma moça sentada no meio de uma paisagem linda com um vestido de princesa. Foi aí que conheci e me apaixonei por Simplesmente Ana, me encantei na hora e quando li a sinopse tive a certeza que tinha de ter aquele livro. E aí conheci uma autora que passei a acompanhar e gostar muito, a Marina Carvalho. Li Simplesmente Ana, me apaixonei (fiquei louca quando a Marina disse que ia ser uma trilogia, mas isto fica pra outra oportunidade). Quando vi a Marina anunciando Azul da cor do Mar no facebook, logo pensei duas coisas: 1º tenho que ler mais este livro da Marina e 2º será que tem alguma coisa haver com a música Todo azul do mar do Flávio Venturine. 

Sem mais delongas, quando li Azul da cor do Mar, fui transportada para a atmosfera da Marina,um livro lindo,suave, com nuances que fazem a gente hora amar Rafaela (nossa heroína), hora querer esganar pela sua loucura misturada com estabanamento. A sinopse de Azul da cor do mar começa com uma pergunta: Acaso,Destino ou Loucura? Eu respondo, tudo junto e bem misturado. Rafaela conheceu um garoto,em uma de suas viagens de férias na casa dos avós,conhece,bem conhece é exagero, vê o garoto que se tornaria sua obsessão, o garoto dos seus sonhos, o que Rafa sabe sobre ele? Praticamente nada:

“Como ele estava sempre com a cabeça enterrada num boné, eu não conseguia enxergar seu rosto. Tudo o que via era um corpo magro, normalmente enfiado numa bermuda larga e numa camiseta sem manga, e mechas de cabelo castanho-claro escapando do boné. Ah! E uma mochila xadrez pendurada nos ombros”.

Sim, você deve estar pensando, esta menina é louca se apaixonar por um rapaz que mal viu, nem se pode chamar isto de amor a primeira vista se eles nunca nem ficaram frente a frente. Mas aí é que tá uma das graças da estória. Rafa perde o garoto de vista e nunca mais o vê, todos os anos quando vai passar suas férias procura por ele, mas nunca mais o vê. Enquanto cresce, Rafa catalisa e alimenta sua obsessão pelo garoto escrevendo um diário. Rafa realiza seu sonho de virar jornalista.
  
“Pelo jeito eu estava prestes a entrar para o seleto grupo de sortudos. Isso porque me dediquei demais para conseguir a vaga de estagiária, a que quase todos os meus colegas de sétimo período de Jornalismo da PUC-Minas também se candidataram. Se obtive êxito, foi porque sou uma aluna exemplar. Não durmo no ponto nem empurro curso com a barriga”.


Sim nossa heroína é assim, determinada e estabanada em igual proporção. Só que o seu grande sonho pode virar pesadelo por causa de Bernardo, sujeito competitivo e arrogante que deveria ser seu tutor mas prefere infernizar a sua vida.

“- A Rafaela vai fazer um estágio na Folha, mais especificamente na sua editora”. (...) – Sei. – Ele balançou a cabeça. – Estamos mesmo precisando de alguém para servir o cafezinho”.

Lá também Rafa conhece Marcelo, loiro, olhos azuis; uma balsamo para ambiente nada acolhedor que Bernardo havia criado. E é aí que desenrola a estorinha de nossa amiga Rafa, no emprego dos sonhos, trabalhando diretamente com um carrasco (Bernardo), mas também com o gatinho do Marcelo; sem esquecer do diário que a Rafaela ainda mantem, escrevendo sobre o garoto da bolsa xadrez que nunca mais viu. E é neste ambiente engraçado que Marina Carvalho nos conduz a uma estória cheia leveza, passagem engraçadas e as atrapalhações da nossa Rafa. Ah, detalhe este livro, me atrevo a dizer Marina emprestou mais de si do que em Simplesmente Ana e Ela é uma fera, pois igualmente a sua heroína Marina é jornalista; cada capitulo do seu Azul da cor do mar começa com uma citação, uma dica de como o bom jornalista deve proceder.


Sim voltando a parte de como eu conheci Marina (não fisicamente, ainda não tive este prazer, mas literariamente); posso dizer que esta minha passagem combina muito com a ideia do livro, que é se permitir, correr atrás, e abrir espaço para outras pessoas. Fui atrás de Carina e conheci Marina e desde então acompanho esta autora mineira que escreve livros fofos e engraçados. Um bálsamo pra quem procura leitura inteligente, desenvolta e leve".


Conheça outras resenhas e dicas de O amante de livros emhttp://www.oamantedelivros.com.br/

Especial Bienal: Voucher de desconto da Novo Século Editora


A Novo Século Editora divulga em sua fanpage que irá disponibilizar vouchers de 30% de desconto para os livros lançados na 23ª Bienal em sessões de autógrafos.

Veja como vai funcionar acessando a página da Editora:



17 de ago de 2014

Especial Bienal: Fernanda França



A escritora e jornalista Fernanda França acaba de lançar seu novo livro: Bolsas, Beijos e Brigadeiros!
Fernanda estará na 23ª Bienal Internacional do Livro, em São Paulo para um bate-papo com os leitores e muitos autógrafos! 
Para quem vai na Bienal, programe-se: dia 30/08 às 14h no Estande da Editora Planeta.


Aproveite a oportunidade e encontre também Carolina Estrella e Liliane Prata!

Simplesmente imperdível!









Sobre Bolsas, beijos e brigadeiros:

"Melissa é uma jovem e impetuosa jornalista, que vive de escrever suas deliciosas aventuras em belas e curiosas cidades do mundo. Em nova fase de sua vida profissional, ela viaja à Europa em busca de cenários para as suas matérias e também de suas raízes italianas.
Em meio a essa instigante jornada, além dos percalços comuns a uma mochileira no Velho Mundo, Melissa precisa lidar com a distância de seus familiares queridos, principalmente de sua mãe - grávida de um filho temporão - e os misteriosos sumiços de seu namorado, Théo.
O que será que ele esconde? Por que desaparece sem deixar rastros e reaparece como se nada tivesse acontecido?
É o que o leitor irá descobrir ao ler este saboroso romance e misto de guia turístico da Europa, Bolsas, beijos e brigadeiros".

Sobre a autora:

"Fernanda França é jornalista e escritora, pós-graduada em Comunicação Jornalística pela Cásper Líbero e com cursos de especialização pelo Knight Center for Journalism in the Americas, da Universade do Texas,USA. Trabalhou por doze anos como repórter em rádios, sites, revistas e jornais. É paulistana, mas mora no interior de São Paulo com o marido, o filho e três gatos. Também é autora de Malas, memórias e marshmallows e 9 minutos com Blanda. Mantém contato com os leitores por meio de seu site www.fernandafranca.com.br e das redes sociais".






14 de ago de 2014

Livros na mente, no coração e na pele!

Olá pessoal!
Aqui vai uma notícia muito legal e que vai interessar vocês pois mistura a paixão dos livros clássicos com.. tatuagens!
A empresa Litographs desenvolve várias coisas para os amantes de livros como camisetas, pôsteres e outros objetos. E ai, eles tiveram uma ideia sensacional e a lançaram pelo programa de financiamento coletivo: tatuagens literárias temporárias.
Os apoiadores do projeto fazem tatuagens temporárias com trechos de livros clássicos, um modo lindo de disseminar a cultura.

Ficou curioso? Veja então a matéria original publicada no Diário Catarinense: 

http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/noticia/2014/07/tatuagens-literarias-trechos-de-livros-inspiram-desenhos-temporarios-4564355.html







Imagens extraídas da matéria original

7 de ago de 2014

Resenha: Histórias e conversas de mulher.

Título: Histórias e conversas de mulher
Autor: Mary del Priore
Editora: Planeta
Páginas: 304
ISBN: 978-85-422-0132-1

Namoros com homens mais jovens. A paixão por usar botinhas de salto. Corpo trabalhado artificialmente para projetar seios e nádegas e assim ficar mais voluptuoso. O uso de cremes com ingredientes naturais para clarear a pele. Sim, a vida de algumas sinhás do século XVIII lembra a de uma mulher do século XXI... mas só na aparência.
Foram necessários mais de 200 anos para que as mulheres conquistassem direitos que permitem a livre expressão e o exercício da cidadania: votar, usar anticoncepcionais, divorciar-se, ir à praia de biquíni, ocupar cargos de alto escalão em empresas multinacionais e muitas outras coisas.
Este livro instigante revela como evoluiu – e se revolucionou – a vida das brasileiras, dos tempos da colônia portuguesa aos dias atuais.

Hoje eu resolvi trazer um livro diferente dos usuais para você.... esse é um livro de história!
Mas muita calma antes de achar que qualquer livro de história é chato ou entediante.
Trouxe o livro da autora Mary del Priore, historiadora, ex-professora, vencedora de vários prêmios literários e colunista.
Esse livro (com uma capa simplesmente linda!) conta o trajeto da história das mulheres, desde a vida feminina no Brasil Colônia, passando por toda a conquista de direitos até chegarmos a vida que conhecemos hoje.
Mas o que torna o livro diferente de qualquer outro texto sobre esse mesmo assunto? A resposta é simples: o modo de escrever da autora.
Além de ser muito mais detalhado, Mary consegue envolver o leitor de um jeito inexplicável quando se trata de um tema que, normalmente, não é muito chamativo.
Ela usa uma linguagem muito íntima e pessoal e, desse modo, um sentimento muito amigável surge entre o livro e o leitor.
Não é um livro destinado somente ao público feminino, embora elas sejam o foco dele, é para os que se interessam por história e, é claro, por mulheres!
Nada explica melhor o motivo de ler História e conversas de mulher do que uma frase que a própria autora cita no livro: “Vale a pena conhecer os caminhos que as mulheres trilharam, pois para que o século XXI seja delas, de todas elas, é preciso compreender os passos dados, corrigir rotas, sair de si próprio e pensar no coletivo”.

Ótima leitura!

3 de ago de 2014

Resenha: Seis anos depois

Título: Seis anos depois
Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Pág.: 272
ISBN: 978-85-8041-253-6

SINOPSE:
Jake Fisher e Natalie Avery se conheceram no verão. Eles estavam em retiros diferentes, porém próximos um do outro. O dele era para escritores; o dela, para artistas. Eles se apaixonaram e, juntos, viveram os melhores meses de suas vidas.
E foi por isso que Jake não entendeu quando Natalie decidiu romper com ele e se casar com Todd, um ex-namorado. No dia do casamento, ela pediu a Jake que os deixasse em paz e nunca mais voltasse a procurá-la.
Jake tentou esconder seu coração partido dedicando-se integralmente à carreira de professor universitário e assim manteve sua promessa... durante seis anos.
Ao ver o obituário de Todd, Jake não resiste e resolve se reaproximar de Natalie. No enterro, em vez de sua amada, encontra uma viúva diferente e logo descobre que o casamento de Natalie e Todd não passou de uma farsa.
Agora ele está decidido a ir atrás dela, esteja onde estiver, mas não imagina os perigos que envolvem procurar uma pessoa que não quer ser encontrada.
Em Seis anos depois Harlan Coben usa todo o seu talento para criar uma trama sensacional sobre um amor perdido e os segredos que ele esconde.

Como eu contei dias atrás, este livro é impossível de largar e você "devora" rapidinho. Levei mais dias por falta de tempo mesmo. Foi minha segunda leitura de Harlan Coben: tempos atrás eu li Desaparecido para sempre, mas confesso que não me impressou (nem lembro da história mais, preciso voltar a ele qualquer dia). Mas Seis anos depois me fisgou direitinho...adorei!

O livro conta a história do professor universitário Jake Fisher, apaixonado pela antiga namorada Natalie que o abandonou após alguns meses de romance para se casar com um ex-namorado. Ele vai na cerimônia para ter certeza do que estava acontecendo e recebe da noiva um pedido: deixa-los viver em paz e nunca procurá-los. Apesar do sofrimento, Jake cumpre a promessa, porém sem nunca esquecer seu amor.
Passados seis anos, Natalie volta a vida de Jake quando ele descobre que o marido dela faleceu. Parte daí uma série de acontecimentos misteriosos que vão deixando Jake cada vez mais intrigado e envolvido. Quanto mais o perseguem e tentam matá-lo, mais preso ao mistério ele fica, fazendo com que passe por cima de alguns valores pessoais, se arrisque em situações que nunca imaginou antes e se aventure na busca pela verdade.

Uma história de suspense incrível, daquelas que o autor consegue prender o leitor e manter sua curiosidade capitulo a capítulo. Uma revelação atrás da outra e nós, leitores, vamos acompanhando Jake e tentando montar o quebra-cabeça. Ao longo da trama, vamos criando algumas teorias para o que pode ter forçado Natalie a deixar seu grande amor para trás e desaparecer. Quando achamos que já matamos a charada, um novo fato surge e nossa teoria já era!
Em meio a todo o suspense, um toque de romance se faz presente nas declarações e falas do apaixonado Jake. Gostei também das tiradas irônicas em algumas de suas falas!
O desfecho da história não decepciona, mantendo o ritmo até a revelação final. Só o último capítulo achei um pouco previsível, mas tudo bem.

Posso dizer que Harlan Coben foi genial na criação desta história, que entra para a minha lista de preferidos!